domingo, 24 de junho de 2007

Número 15 - 24/06/2007

21/06/2007, Playhouse, 19h00

Com Colete, 17 - Sem Colete, 8

Ficha do Jogo:


CCB: Vieira, Ricardo, Eduardo, Pedro Bento, Castanheira e Tony.

SCP: Tiago, Cabica, Simão, João, António e Diogo.

Golos: Castanheira (1-0), Pedro Bento (2-0), Tony (3-0), Castanheira (4-0), Ricardo (5-0), Pedro Bento (6-0), António (6-1), Vieira (7-1), João (7-2), António (7-3), António (7-4), Tony (8-4), Diogo (8-5), Vieira (9-5), Eduardo (10-5), Tony (11-5), Castanheira (12-5), Diogo (12-6), Pedro Bento (13-6), Tony (14-6), Ricardo (15-6), Ricardo (16-6), Tony (17-6), António (17-7) e Pedro Cabica (17-8).

Crónica:

Alguém apontou a matrícula?

Era expectável que o CCB, depois da inesperada, mas justíssima, derrota da semana anterior, tivesse uma atitude de vingança no derby da última quinta-feira. Era expectável mas o SCP... deu a sensação de que não estava à espera. Mas para além da atitude renovada dos laranjinhas verificou-se uma mudança táctica na equipa. Com a ausência de Jorge Sousa, o avançado que está sempre à mama, perdão, sempre extremamente bem colocado junto da baliza contrária, o CCB deixou de contar com um pivot na frente e jogou de uma forma mais móvel, que desorientou a estratégia defensiva contrária. Para o lugar de Jorge entrou o mercenário, perdão, o extremamente profissional Eduardo Catarino, que na semana anterior tinha sido uma das figuras do... SCP. Resultado destas alterações: um jogo de sentido único, em que a equipa sem colete pareceu ter sido atropelada por um camião TIR, sem sequer conseguir tirar a matrícula.

O início com colete foi avassalador e depressa o marcador chegou ao 6-0. Em seguida assistiu-se ao período mais interessante do encontro, quando o SCP se encheu de brio e conseguiu chegar a um relativamente equilibrado 8-5. Mas no meio da euforia pela redução da desvantagem começaram a surgir os erros defensivos e as saídas para o ataque passaram a ser cada vez menos eficazes, pelo que o marcador voltou a avolumar-se. Resta ao SCP a consolação de ter marcado os dois últimos golos do encontro. Nunca se saberá até onde poderia chegar a sua recuperação, se não tivesse chegado logo a seguir o apito final do árbitro. Por falar no homem do apito, este cometeu um erro bastante grave, que não teve consequências pela diferença no marcador. A determinada altura Pedro Bento desfaleceu na área adversária e o árbitro assinalou falta de Pedro Cabica. Se um erro não fosse suficientemente grave ainda cometeu outro, quiçá para compensar a injustiça, ao assinalar o livre fora da área. Acreditamos que o Derby dos Derbies merece apitadores melhores.

Apreciação Individual (1-5):

CCB:
- Vieira (3): Com Ricardo e Eduardo por perto, teve a tarefa mais facilitada no aspecto defensivo e aproveitou para se integrar mais no ataque. Como resultado marcou dois golos, e bem importantes, pois aconteceram no melhor período do SCP.
- Ricardo (3): É uma espécie da Cafu do CCB, especialista em fazer todo o corredor direito. Defende e ataca bem e aplicou a preceito o seu potente pé destro, o que resultou em três golos.
- Eduardo (3): Não brilhou tanto como na semana anterior, o que é normal visto que desta vez alinhou numa equipa com mais vedetas e remeteu-se a tarefas mais defensivas. Mesmo assim ainda fez o gosto ao pé uma vez.
- Pedro Bento (3): Foi dos que entrou melhor no jogo na sua equipa. Como tem sido normal nos últimos tempos não brilhou tanto como no início da época. Será um momento de forma menos bom? Talvez não, talvez seja apenas uma forma mais discreta de liderar a equipa, deixando o brilho para outros. Apontou três golos.
- Castanheira (3): Foi o outro atleta laranjinha que entrou a todo o gás, apontando dois dos seus três golos nos primeiros minutos. É dos jogadores mais rápidos em campo, o que é útil à equipa nas saídas para o contra-ataque, mas também leva a alguma precipitação na resolução de algumas jogadas. Falhou um penalty.
- Tony (4): Foi novamente o jogador mais exuberante da sua equipa e, desta vez, o melhor em campo. Tem uma forma física invejável, sendo sempre o último a parar de correr. Marcou cinco golos, aproveitando da melhor maneira a troca de guarda-redes na equipa adversária, na fase final da peleja.

SCP:
- Tiago (2): Fez o seu trabalho com competência, mas sem o brilho de outras ocasiões. Teve a oportunidade de terminar o encontro como jogador de campo, mas não aproveitou a benesse concedida pelo treinador. Será falta de ritmo competitivo ou mesmo falta de vocação para a função? A rever.
- Cabica (1): Não teve um regresso feliz ao seis inicial. O esforço foi o de sempre, mas as coisas não lhe saíram bem, especialmente na saída para o ataque. Adoptou ultimamente um posicionamento táctico estranho: quando o SCP ataca mantém-se muito perto do seu guarda-redes, o que torna a equipa muito longa. Resta a consolação de ter fechado o placar, e com um golo que foi registado.
- Simão (2): Em termos tácticos é o jogador menos merecedor de reparos do SCP. Raramente se encontra desposicionado, quer quando a equipa defende, quer quando ataca. Ficou em branco, mas foi dos melhores da sua equipa.
- João (1): Marcou um golo. Com isto fica dito tudo o que fez de bom pela sua equipa. Desinspirado no ataque, não teve a mesma eficácia defensiva de outros jogos. Completou o funeral do SCP quando se mudou para a baliza.
- António (3): Como quase sempre foi o melhor da sua equipa. Não apenas por ter marcado metade dos golos sem colete, mas sobretudo porque foi o único que, a tempo inteiro, conseguiu levar a bola para perto da baliza adversária. Começa a parecer jogador a mais para tão modesta equipa.
- Diogo (1): Como diria Jorge Jesus, joga bem à bola, mas não sabe jogar futebol. Ainda não percebeu que não há nenhuma lei que proíba passar e rematar ao primeiro toque, ou que obrigue a driblar o maior número de adversários possível antes de dar a bola a outro. Como os CCB's já o conhecem de ginjeira, a sua forma de jogar é cada vez menos eficaz. Não evoluiu na última época; será o Carlos Martins do SCP?

Jornaleiro da Semana: Jornaleiro Ressuscitado (Mas Por Pouco Tempo)

22 comentários:

Cabica disse...

Vou explicar o meu posicionamento estranho:
De facto quando atacamos, mantenho-me sempre muito perto do redes, e passo a explicar porquê:
O fantasma Jorge Sousa, não me larga, é que eu pensava que estava a marcá-lo. Mas ele de facto não estava presente físicamente.
Outro facto, é o facto, que de facto, com dois sempre preenchemos mais a baliza, e assim não sofremos mais de 17 golos. De facto, contra factos não há argumentos.

PS- Nos próximos jogos, podiamos falar com o Pinto de Sousa para este poder ligar para o João Rodrigues e este ligar ao Luís Filipe Orelhas para escolher uns árbirozinhos para os próximos jogos.

Zé da Boia disse...

Espero que o joranleiro de serviço, continue vivo por muito tempo. A César o que é de César.

Jorge disse...

Oi! Oi!
Ao ler a crónica, e a nota dos jogadores, pensei que o resultado fosse um apenas 10-9 ou 10-8, mas afinal foi para cima do dobro! entenda-se duas vezes mais o número de golos dos SCP. Logo serem os CCB corridos a nota 3, com uma única excepção de 4, parece-me pouco lisongeador.
Não fazer referência a um golo (quase) de bicicleta, e um de baliza a baliza, com apostas de cervejas pelo meio, parece-me também pouco reconhecedor! Afinal foi verdade? ou não digno de registo?
Parece-me que os SCP estão a precisar de repensar toda uma estratégia, e uma possivel mudança de direcção!

Jorge

Jornaleiro Isentíssimo disse...

Quer dizer que o sr. Jorge Sousa não assistiu ao encontro, mas sente-se à vontade para mandar bitaites, hum, hum?

Em relação às notas, você não está a ver bem as coisas, você que até costuma ser o homem das contas. O CCB levou um total de 19 pontos, contra 10 do SCP. Ou seja, a diferença de pontos foi tão grande como a diferença de golos (9 - nove). Quer mais rigor que isto?

Quanto aos golos que pelos vistos os seus companheiros lhe terão descrito, devem tê-lo feito fora de contexto. Eles só aconteceram porque o desguarda-redes da altura era eu. O Tiago nunca teria sofrido aqueles golos, até porque os remates estiveram longe de ser indefensáveis.

Não acredite em tudo o que lhe contam, my friend...

Jorge disse...

é verdade!
-9 pontos de diferença.

Comparado com o primeiro jogo que se pode ver no arquivo deste jornal, o total desse primeiro jogo foi de 24 para 15. (novamente de -9, para um resultado de 14-7).

Depreendo então que este foi apenas um jogo em que os SCP jogaram mal, não que os CCB jogassem bem! Porque bem bem, só a equipa que fez o primeiro jogo destas crónicas, que por sinal foi a única a conseguir um total de 24 pontos! Essa sim a equipa maravilha! :) digno de registo!

Mesmo no jogo da passada semana, a equipa vencedora por margem não tão desajustada, teve um total de 22 pontos.

De qualquer forma, nem que o guarda-redes fosse o árbitro, golos como me relataram costumam ser dignos de registo, que desta vez por sinal foram esquecidos :)

Vamos lá a espicaçar os SCP, para ver se reduzem a média de 1 vitória de 2 em 2 meses!

Jornaleiro Rigorosíssimo disse...

Fizeste bem em recordar o primeiro jogo. Se bem me lembro esse foi um jogo de altíssimo ritmo, em que nós aproveitámos bem o período em que tínhamos um a mais e quando vocês ficaram com seis continuámos a jogar muito bem e até aumentámos a vantagem. Este último não, foi um jogo pouco interessante, em que o CCB não precisou de acelerar muito para ganhar facilmente e o SCP só esteve em campo durante alguns minutos a meio do jogo. Como penso que sabes o futebol joga-se com duas equipas e a qualidade do jogo depende de ambas. Por exemplo a "Kicker", revista desportiva alemã, além das notas aos jogadores, dá nota ao jogo. Quanto melhor for a nota do jogo, melhores são as dos jogadores, naturalmente. Por exemplo, para mim, o tal jogo dos 14-7 merecia nota 4, enquanto o último merecia nota 2. Não por termos ganho um e perdido outro, mas porque em campo senti que o ritmo e a qualidade de jogo foi completamente diferente.

Quanto ao espicanço, é difícil. Como referi na reportagem, um dos nossos jogadores, o qual eu esperava que fosse um jogador chave, não conseguiu evoluir durante a época e tem impossibilitado a nossa subida de nível. Com três cotas pouco dotados e mal fisicamente e três putos talentosos, mas dos quais só dois têm estado a bom nível, não podemos aspirar a mais do que uma vitória a cada cinco ou seis jogos (o que mesmo assim é uma média superior, sei lá, à dos jogos entre Porto e Vitória, por exemplo). Se calhar devíamos ir ao mercado buscar um reforço, mas o nosso orçamento é limitado.

Jorge disse...

mas quais cotas???
lá estão vocês...
Então nós temos todos para cima de 30 anos, salvo erro 30,30,30,32,37.
onde estão o cotas afinal?

Nós podemos fazer uma ou duas aquisições/transferências para tentar equilibrar, mas eu acho que o problema esta na vossa equipa base! :)

Jornaleiro Eficientíssimo disse...

Olha a porra, hein? Então mas tu só lês o que te interessa? Leste o que eu escrevi a seguir a cotas? É aí que está o problema, não no facto de sermos cotas. Quanto aos putos, é natural que ainda não estejam no seu máximo, é por isso que existem iniciados, juvenis, juniores, seniores. São coisas diferentes, excepto para o Benfica, que não é campeão em nenhum.

Jogador que nunaca evolui e nunca foi chave disse...

Em relação á juventude, também já tinha referido esse aspecto, temos a equipa mais jovem, mas os cotas têm uma média de idades idêntica á vossa. Repito: TEMOS UMA EQUIPA MAIS JOVEM, mas não temos um jofgador que faça uma ponte entre idades, ou seja temos 3 jogadores que ainda não têm vinte anos,e temos 3 jogadores que já estão na casa dos 30 anos, portamnto não temos nehum de vinte e tal. no entanto: A NOSSA EQUIPA É MAIS JOVEM.

jogador de equipe longa disse...

Quanto às notas, são justissimas.
O facto de se ganhar por muitos, não quer dizer que se jogue de forma extarordinária, não é preciso relembrar exemplos pois não?

Quanto à juventude, já percebi o problema, somos todos mais novos que o Rui Costa, daí não pdermos ser considerados cotas para alguns.

Tiago disse...

As palavras do senhor Jorge Sousa são o "estrebuchar do morto". Se quiser uma cobertura jornalística favorável à sua equipa deve pagar uma viagem ao jornaleiro, tal como o outro clube fez à Leonor Pinhão.

Jovem Cabica disse...

Acho que as nossas derrotas se devem ao facto de eu ser, na realidade, um grande lampião, um verdadeiro benfiquista daqueles que se vai embebedar para a Catedral da Cerveja antes dos jogos. Estou à espera da fundação do Banco do Benfica para transferir a minha conta do Totta. Vivó glorioso, viva o Rui Costa. Ou como diria o Berardo, "alive the glorious, alive Rui Coast".

Velho Cabica disse...

Mas o que é isto?! Alguém se anda a fazer passar por mim para denegrir o meu bom nome! Porra pá, este sistema de comments do blogger.com dá nisto. Visitem o cine-teatro São João, em Palmela.

Adepto do Playhouse Confuso disse...

Haum? Uma equipa faz uma bela exibição e vence os CCB e, na semana seguinte, leva porrada de meia-noite? Um ponta-de-lança que faz comentários a um jogo que não viu? Um médio-atacante que tem contrato para ir jogar para o estrangeiro em finais de Julho, mas que ainda não deu nenhuma entrevista a afirmar que deve tudo ao seu querido SCP? Um guarda-redes que sai da baliza para dar a consistência de um Paulo Almeida ao meio-campo da sua equipa? Um experiente jogador que criou tantas personalidades nesta caixa de comentários que algumas delas já foram roubadas por colegas de equipa? Vou é ver a Copa América e o bate-boca de Verão da Betadine, que este campeonato de toscos é demasiado confuso para mim.

Castanheira disse...

Mais uma boa crónica......

Verdadeiro Cabica garanto-vos disse...

Isto já está a ultrapassar os limites,roça o insulto, chamam-me lampião, por consequência bêbado. Depois chamam-me velho e jovem, depois dizem que sou um experiente jogador (sou na sueca), e depois ainda se fazem passar por mim. Como diria esse grande jogador que jogou nos 3 grandes de seu nome Romeu, chamem-me quase tudo, agora lampião é que não...:-)

Zé Cantiflas da Boia disse...

Um homem apaixonado pelo futebol português entra numa loja de desporto e pergunta ao funcionário quanto custa uma camisola do Futebol Clube do Porto, o funcionário responde-lhe que custa 50 euros,o homem com o elevado preço da camisola desiste de a comprar e pergunta qual o valor da camisola do Sporting,19 euros diz o funcionário, o homem vendo que o preço era mais acessível resolveu comprar a camisola do clube leonino. O homem saca duma nota de 20 euros e entrega-a ao funcionário, para seu espanto o funcionário não tem troco para dar ao homem, atrapalhado lá vai dizendo que não tem troco, no entanto o homem diz que não sai dali sem a a camisola e o troco de de 1 euro, finalmente fez-se luz na cabeça do funcionário,e este diz de pronto ao homem,: "olhe eu não tenho 1 euro para lhe dar de troco, mas já arranjei solução, pode levar a camisola do Benfica"

Jodgador toscamente ilimitado disse...

Aos putos da minha equipa:

Que querem?
Que pretendem?
Não se iludam !!!
Não se entreguem!!!

Pedro Cabica

jogador desiquilibrado que raramente desiquilibra disse...

Aplicai à prática o saber,toda a dor invasiva no aprender,quão doce se tornou ao desvanecer, a dor duma vida sempre a doer, de sombras dum passado feito a correr, directo à luz que espera em vão por um novo amanhecer...

Aos cotas da minha equipa

Pedro Cabica

Anónimo disse...

marquei 2 golos, dos 4 golos do António 3 foram assistências minhas e o golo do João foi graças a uma simulação minha qe enganou o Castanheira.. e a nota final é 1 (LOL) e ainda pareçe qe tou a mais na equipa. quanto a mim, pareçe-me qe isto não é falta de eficácia ou "caixeiriçe" qnd os golos surgem quase todos da minha influência.. a não ser qe esperassem qe eu marcasse 18 golos no jogo passado para dar a vitória! além disso.. como todos os grandes entendedores de futebol dizem, a finta é um recurso. qnd os outros colegas de equipa não acompanham as subidas (ficando lá atrás na conversa) e não criam linhas de passe, é obvio qe a finta deixa de ser um recurso e passa a ser sistemático.

Anónimo disse...

como prova disto, basta repararem qe quando entra um novo jogador na equipa minimamente capaz de criar linhas de passe, fazer a equipa trocar a bola e ajudar nas transições defesa-ataque.. o SCP ganha sempre! se pensarem nisso vão ver qe é verdade.

ass: Diogo

Anónimo disse...

para calar os adeptos mais cépticos, fiz o meu jogo e marquei 10 golos! penso qe seja recorde de golos marcados num jogo.. enfim, e dps acusam-me de falta de eficácia! LOL

se existe alguém qe disse qe eu não sabia o qe era futebol, então essa pessoa precisa de estudar a modalidade, pqe o golo é o objectivo do jogo.

(acho qe nesse aspecto não me posso queixar mto)

ass: Diogo